segunda-feira, 29 de novembro de 2004

PRIORIDADES

O que aconteceu foi que eu estava em Belém na inauguração da maior árvore de Natal da Europa, sim repito da Europa, porque nós quando fazemos as coisas é em grande, e virei-me para um turista que lá estava e disse-lhe:
- Lá na tua terra não tens disto pois não? A maior da Europa, a MAIOR!
E o gajo vem com uma conversa: Não sei quê, no meu país preferimos gastar dinheiro em outras coisas, por exemplo a evitar que rebentem condutas de água, que levam ao abatimento do solo, e dessa forma prejudiquem milhares de pessoas... mais não sei quê... e o camandro! E eu, que até sou um gajo que, é pá, tenho uma facilidade na exposição de argumentos, não me fiquei e disse-lhe logo:
- A maior da Europa! Toma e embrulha!
E o gajo começa a falar não sei o quê, que lá no país dele quando começa a chover as zonas ribeirinhas não ficam inundadas, e que talvez fosse melhor que, em vez da árvore, o dinheiro fosse canalizado para evitar estas situações. Eu comecei a enervar-me e disse ao gajo:
- Mau, tu queres ver que nos temos que chatear! Eu estou aqui a expor argumentos que... é pá sim senhor, e tu vens com essa conversa de não sei quê. Eu nem quero começar a falar na feijoada em cima da ponte, nem no desfile de "pais natais", porque senão nem sabias onde te metias pá...
O gajo começa a falar de uma coisa qualquer, tipo túneis que são construídos e ficam a meio, e não sei que mais, e eu virei logo costas. Porque quando eu vejo estes gajos que não conseguem aceitar a superioridade de um país e ainda falam, falam... e não dizem nada de jeito, eu fico chateado, claro que fico chateado!
Estes turistas não entendem nada pá, é que para TODOS OS PORTUGUESES isto é muito mais importante... Ter a maior árvore de Natal da Europa... NÃO PRECISAMOS DE MAIS NADA...

(autor desconhecido)

sábado, 27 de novembro de 2004

sexta-feira, 26 de novembro de 2004

quinta-feira, 25 de novembro de 2004

PESTICIDAS NO TABACO...

... que roubam protagonismo à toxicidade do tabaco em si!

Depois admiram-se de assistirmos a conversas como a deste médico com o seu paciente:
- O senhor fuma?
- Fumo sim, senhor doutor.
- Pois, mas olhe que o tabaco, se por um lado lhe dá prazer, por outro lado faz-lhe muito mal à saúde.
- Pois, senhor doutor, mas eu cá nunca fumo pelo outro lado!

quarta-feira, 24 de novembro de 2004

A FEIRA (quadras)


Já lá vem a nova feira
Por obra e arte de Deus.
Da cultura à brincadeira
Tudo há na São Mateus.

Já lá vem a nova feira
E Viseu vai estar ao rubro.
São Mateus é feiticeira
E tudo o mais que descubro.

Já lá vem a nova feira
Com tudo o que tem de seu.
- Se tu visitares a Beira
Não deixes de ir a Viseu!

Já lá vem a nova feira
Abençoada por Deus.
Orgulho de toda a Beira:
- A Feira de São Mateus!


NB: - Verso obrigatório «Já lá vem a nova feira»
PURO E DURO

No orçamento de Estado para 2005, o Governo vai - parece - cortar na Educação e investir mais na Defesa.
Ou seja, a boa notícia é que vamos ter submarinos e helicópteros novos em folha.
A má notícia é que vamos continuar a ter alunos universitários a escrever élicoptero e subemarino.

domingo, 21 de novembro de 2004

A BROA (quadras)

A Pintura tem Pomar
A Poesia tem Pessoa
A Moda tem Salazar
E Avintes tem a Broa (a)

Milho dançando ao vento
Com graça e com requintes
Só espera o momento
De tornar-se broa de Avintes

Barqueira transporta o milho
Para moleiro ir moer
A padeira afaga o filho
Antes da broa ir cozer

É alimento p’ra todos
P’ra ricos e p’ra pedintes
Boa de todos os modos
A bela broa de Avintes

Não há nada que corroa
Certos costumes antigos
Avintes dá-nos a broa
A Vida dá-nos amigos

NB: - Tema «Broa de Avintes, Ciclo da Broa e tradições seculares das Barqueiras, Moleiros e Padeiras de Avintes».

(a) 1ª Menção Honrosa no 8º Concurso de Quadras à Broa de Avintes – 2004 (Avintes – V. N. de Gaia).

sexta-feira, 19 de novembro de 2004

IH IH IH…

Num convento onde viviam 100 freiras e uma madre superiora, esta última reuniu todas as freiras no pátio e disse-lhes:
- Minhas irmãs, esta noite um homem entrou no convento!
99 freiras: Ooooh...
1 freira: Ih, ih, ih...
- E esta não foi, sem dúvida, a primeira vez!
99 freiras: Ooooh...
1 freira: Ih, ih, ih...
- Ele entrou num dos nossos quartos!
99 freiras: Ooooh...
1 freira: Ih, ih, ih...
- Eu encontrei um preservativo usado!
99 freiras: Ooooh...
1 freira: Ih, ih, ih...
- E esse preservativo estava furado!
1 freira: Ooooh...
99 freiras: Ih, ih, ih…



quinta-feira, 18 de novembro de 2004

Como são quase inexplicáveis os segredos do nosso cérebro!...
É incrível mas é verdade. Veja como consegue ler isto, com facilidade:

Sguedno um etsduo da Uinvesriadde de Cmabgirde, a oderm das lertas nas pavralas não tem ipmortnacia qsuae nnhuema. O que ipmrtoa é que a prmiiera e a utlima lreta etsajem no lcoal cetro. De rseto, pdoe ler tduo sem gardnes dfiilcuddaes... Itso é prouqe ocrebéro lê as pavralas cmoo um tdoo e nao lreta por lerta.


FISIOTERAPEUTA

Golfe é saudável, dizem...
Duas mulheres estavam a jogar numa manhã de sábado, quando uma delas errou a tacada e atingiu um jogador que estava por perto. Quando a bola atingiu o homem, ele juntou imediatamente as suas mãos entre as pernas e ajoelhou-se, a gemer de dor.
A mulher correu até junto dele e pediu desculpas, explicando que era fisioterapeuta.
- Por favor, deixe-me ajudá-lo. Sou fisioterapeuta e sei como aliviar a dor que está a sentir! Posso fazê-lo sentir-se melhor, se você deixar!
- Oh, não, não é preciso, já vai passar. Ficarei bem num instante
– disse ele, quase sem poder respirar, continuando em posição fetal, com as mãos entre as pernas.
Mas ela insistiu e ele finalmente permitiu que o ajudasse. Delicadamente, ela afastou as mãos dele e deitou-o de lado, abrindo-lhe as calças. Colocou a mão por dentro e iniciou uma massagem.
Após alguns minutos, ela pergunta:
- Como está? Está a sentir-se melhor?
Ele responde:
- Se me sinto melhor?! Humm... está fantástico. O meu dedo até parou de doer...




MARIDO E MULHER…

O marido pergunta à mulher:
- Vamos tentar uma posição diferente esta noite?
A mulher respondeu:
- Boa ideia, tu lavas a loiça e eu sento-me no sofá...


- Querida, quando eu morrer, vais chorar muito?
- Claro, querido. Sabes bem que eu choro por tudo e por nada.


Um casal vinha por uma estrada do interior sem dizer uma palavra.
Uma discussão anterior havia levado a uma briga, e nenhum dos dois queria dar o braço a torcer. Ao passarem por uma quinta em que se viam mulas e porcos, o marido perguntou, sarcástico:
- Parentes teus?
- Sim
– respondeu ela – cunhados e sogra.



Há papagaios e... papagaios...

Posted by Hello

quarta-feira, 17 de novembro de 2004

terça-feira, 16 de novembro de 2004

NA SAUNA

Um grupo de homens está na sauna quando o telemóvel começa a tocar:
- Alô!
- Querido?
- Sim, querida.
- Está na sauna?
- Estou.
- Sabe o que é? Estou em frente a uma loja de roupas com um casaco de vison magnífico, lindo! Posso comprá-lo?
- Quanto custa o vison?
- Só custa 3000 reais.
- Bom, está bem. Compre.
- Ah, que óptimo! Outra coisa. Acabei de passar na concessionária Mercedes e vi o último modelo que eles lançaram. É fantástico! Falei com o vendedor e ele disse que pode fazer um preço de amigo...
- Quanto é o preço de amigo?
- Meu amor, são só 60.000 reais!
- Bom, estamos com dinheiro nesse momento, então ok. Mas por esse preço quero com todos os extras.
- Pode deixar! Olha, antes de desligar só mais uma coisa.
- O quê?
- Hoje de manhã, passei em frente da imobiliária e reparei que aquela casa que vimos no ano passado está à venda. Lembra? Aquela com piscina, jardim e churrasqueira, completamente isolada, em frente àquela praia magnífica?
- E quanto é que ela custa?
- Meu querido, só custa 450.000 reais!
- Bom, pode comprar, mas pague, no máximo, 420.000 reais.
- Está bem, meu amor. Obrigada. Então até logo.
- Até logo.
Ele desliga o telefone e pergunta aos outros:
- Alguém sabe de quem é este telemóvel?



CAPITALISMO IDEAL
Você tem duas vacas.
Vende uma e compra um boi.
Eles multiplicam-se, e a economia cresce.
Você vende a manada, aposenta-se e fica rico!
CAPITALISMO AMERICANO
Você tem duas vacas.
Vende uma e força a outra a produzir o leite de quatro vacas.
Fica surpreendido quando ela morre.
CAPITALISMO JAPONÊS
Você tem duas vacas.
Redesenha-as para que tenham um décimo do tamanho de uma vaca normal e produzam 20 vezes mais leite.
Depois cria desenhinhos de vacas chamados Vaquimon e vende-os para o mundo inteiro.
CAPITALISMO BRITÂNICO
Você tem duas vacas.
As duas são loucas.
CAPITALISMO HOLANDÊS
Você tem duas vacas.
Elas vivem juntas, em união de facto, não gostam de bois... e tudo bem.
CAPITALISMO ALEMÃO
Você tem duas vacas.
Elas produzem leite regularmente, segundo padrões de quantidade e horário previamente estabelecidos, de forma precisa e lucrativa. Mas o que você queria mesmo era criar porcos.
CAPITALISMO RUSSO
Você tem duas vacas.
Conta-as e vê que tem cinco.
Conta de novo e vê que tem 42.
Conta de novo e vê que tem 12 vacas.
Você pára de contar e abre outra garrafa de vodka.
CAPITALISMO SUÍÇO
Você tem 500 vacas, mas nenhuma é sua.
Você cobra para guardar as vacas dos outros.
CAPITALISMO ESPANHOL
Você tem muito orgulho de ter duas vacas.
CAPITALISMO BRASILEIRO
Você tem duas vacas. E reclama porque o rebanho não cresce...
CAPITALISMO HINDU
Você tem duas vacas. Ai de quem tocar nelas.
CAPITALISMO PORTUGUÊS
Você tem duas vacas.
Uma delas é roubada.

O governo cria o IVVAImposto de Valor Vacuum Acrescentado.
Um fiscal vem e multa-o, porque embora você tenha pago correctamente o IVVA, o valor era pelo número de vacas presumidas e não pelo de vacas reais.
O Ministério das Finanças, por meio de dados também presumidos do seu consumo de leite, queijo, sapatos de couro, botões, presume que você tenha 200 vacas e para se livrar do sarilho, você dá a vaca que resta ao inspector das finanças para que ele feche os olhos e dê um jeitinho...



domingo, 14 de novembro de 2004

O MESMO CALOR NO PEITO (humor)

Bodas de prata do casamento. O feliz casal decide festejar a data de forma diferente: repetiriam tudo o que tinham feito há 25 anos atrás. Foram à mesma igreja, almoçaram no mesmo restaurante, passearam por Sintra, foram para o mesmo hotel e pediram o jantar servido no quarto.
- Lembras-te, querido? Há 25 anos comemos nus.
E lá se despiram.
- Meu amor - disse a mulher - sinto o mesmo calor no peito que sentia há 25 anos.
- Não admira, tens as mamas dentro da sopa!

sexta-feira, 12 de novembro de 2004

TARZAN E JANE

Devido à inocência de Tarzan, que viveu sozinho durante muito tempo, Jane deu-lhe umas aulas sobre sexualidade.
Ela tratava de explicar-lhe tudo como se fosse uma criança:
- Olha Tarzan, isso que tens aí entre as tuas pernas pendurado é um trapo e isso que tenho aqui entre as minhas pernas é uma máquina de lavar. O que tu tens que fazer é pegar o teu trapo, colocar aqui na máquina e lavá-lo.
Nas cinco noites seguintes Tarzan lavou o seu trapo sem parar e, quando Jane conseguiu respirar, disse:
- Escuta Tarzan, as lavagens de trapos não podem ser tão frequentes porque a máquina de lavar pode danificar-se, bem como o trapo ficar gasto. Sugiro que esperes dois ou três dias para de novo lavares teu trapo.
Ao ouvir isto Tarzan ficou decepcionado e depois de ficar um mês sem colocar o trapo para lavar, Jane lhe disse:
- Tarzan, o que está acontecer? Por que já há mais de um mês não lavas o teu trapo na minha máquina?
Ao que Tarzan respondeu:
- Tarzan aprendeu a lavar o trapo à mão!



quinta-feira, 11 de novembro de 2004

DITADOS POPULARES

"Alguns homens amam tanto as suas mulheres, que para não as gastar, preferem usar as dos outros."

"Por maior que seja o buraco em que você se encontra, sorria, porque, por enquanto, ainda não há terra em cima."

"Se homossexualismo fosse normal, Deus teria criado Adão e Ivo."

"Se você está a sentir-se sozinho, abandonado, achando que ninguém lhe liga, experimente atrasar um pagamento."

"Se não puder ajudar, atrapalhe, afinal o importante é participar."

"Errar é humano. Colocar a culpa em alguém é estratégico."

"Os homens mentiriam muito menos se as mulheres fizessem menos perguntas.".

"Aquele que, ao longo de todo o dia: é activo como uma abelha, forte como um touro, trabalha que nem um cavalo, e que ao fim da tarde se sente cansado que nem um cão... deveria consultar um veterinário. É bem provável que seja um grande burro."

"Carioca é assim, já nem liga mais para bala perdida. Entra por um ouvido e sai pelo outro."

"Bebo porque sou egocêntrico. Gosto que o mundo gire à minha volta."

"Se um dia sentir um enorme vazio dentro de você, vá comer, que é fome!"






quarta-feira, 10 de novembro de 2004



Pobre Arafat !!

Posted by Hello
DE ONDE ERAM ADÃO E EVA?

Um alemão, um francês, um inglês e um português comentam um quadro de Adão e Eva no Paraíso.
O alemão disse:
- Olhem que perfeição de corpos: ela esbelta e esguia, ele com este corpo atlético, os músculos perfilados... Devem ser alemães. Imediatamente, o francês reagiu:
- Não acredito. É evidente o erotismo que se desprende de ambas as figuras... Ela tão feminina... Ele tão masculino... Sabem que em breve chegará a tentação... Devem ser franceses. Movendo negativamente a cabeça, o inglês comenta:
- Que nada! Notem... A serenidade dos seus rostos, a delicadeza da pose, a sobriedade do gesto. Só podem ser ingleses. Depois de alguns segundos mais de contemplação, o português exclama:
- Não concordo. Olhem bem: não têm roupa, não têm sapatos, não têm casa, só têm uma triste maçã para comer, não protestam e ainda pensam que estão no Paraíso. Só podem ser Portugueses!!...

domingo, 7 de novembro de 2004



CURIOSIDADE

Vá a este site:

http://douweosinga.com/projects/visitedcountries

e clique nos países que já visitou. Obterá um mapa-mundo em que esses países aparecerão a vermelho.

Testei como podem ver e achei interessante!

Posted by Hello

sábado, 6 de novembro de 2004

sexta-feira, 5 de novembro de 2004

CURIOSIDADES DA IDADE MÉDIA 

Naquele tempo, a maioria das pessoas casava-se no mês de Junho (início do Verão) porque, como tomavam o primeiro banho do ano em Maio, em Junho o cheiro ainda estava mais ou menos... (mais para menos... argh!!)
Entretanto, como já começavam a exalar alguns "odores", as noivas tinham o costume de carregar bouquets de flores junto ao corpo, para disfarçar.
Daí temos em Maio o "mês das noivas" e a origem do bouquet.

Os banhos eram tomados numa única tina, enorme, cheia de água quente. O chefe da família tinha o privilégio do primeiro banho na água limpa. Depois, sem trocar a água (reparem só que lindo!), vinham os outros homens da casa por ordem de idade, as mulheres, também por idade e, por fim, as crianças.
Os bebés eram os últimos a tomar banho, portanto! Quando chegava a vez deles, a água da tina já estava tão suja que era possível perder um bebé lá dentro. É por isso que existe a expressão em inglês "don't throw the baby out with the bath water", ou seja, literalmente "não deite fora o bebé juntamente com a água do banho", que hoje usamos para os mais apressadinhos...

Os telhados das casas não tinham forro e as madeiras que os sustentavam eram o melhor lugar para os animais se aquecerem: cães, gatos e outros animais de pequeno porte como ratos e besouros.
Quando chovia, começavam as goteiras... Os animais pulavam para o chão. Assim a nossa expressão "está a chover a cântaros" tem o seu equivalente em inglês "it's raining cats and dogs".

Aqueles que tinham dinheiro, possuíam "loiça" de estanho. Certos tipos de alimentos como o tomate, oxidavam o material, o que fazia com que muita gente morresse envenenada – lembre-se que os hábitos higiénicos da época não eram lá grande coisa...
Daí que durante muito tempo o tomate foi considerado como venenoso.

Os copos de estanho eram usados para beber cerveja ou uísque. (Já havia? - Esta não sabia) Essa combinação, por vezes, deixava o indivíduo "K.O." (numa espécie de narcolepsia induzida pela bebida alcoólica e pelo óxido de estanho). Quem passasse pela rua pensava que o fulano estava morto, recolhia o corpo e preparava o enterro. (mai nada!)
O "defunto" era então colocado sobre a mesa da cozinha (que linda ideia, não?!) por alguns dias (DIAS?!) e a família ficava em volta, em vigília, comendo, bebendo (na boa vida é o que é!) e esperando para ver se o morto acordava ou não. Daí surgiu a vigília do caixão ou velório, que em inglês se diz Wake, de "acordar".

A Inglaterra é um país pequeno, e nunca houve espaço suficiente para enterrar todos os mortos. Então, os caixões eram abertos, os ossos retirados e encaminhados para o ossário e o túmulo era utilizado para outro infeliz (Pessoal, isto é Reciclagem!). Por vezes, ao abrirem os caixões, percebiam que havia arranhões nas tampas, do lado de dentro, o que indicava que aquele morto, na verdade, tinha sido enterrado vivo. Assim, surgiu a ideia de, ao fechar os caixões, amarrar uma tira no pulso do defunto (ahahahahahahah adoro esta!!), tira essa que passava por um buraco no caixão e ficava presa a um sino. Após o enterro, alguém ficava de plantão ao lado do túmulo durante uns dias. Se o indivíduo acordasse, o movimento do braço faria o sino tocar. Assim, ele seria "saved by the bell", ou "salvo pelo gongo", como usamos hoje.

Fabuloso este texto! (autor desconhecido)


Reality Show das Galinhas...

Posted by Hello


Se Pinóquio frequentasse as salas de Chat...

Posted by Hello
«O QUE MUDARIA COM UM PAPA PORTUGUÊS…

- O Papa móvel seria conduzido em excesso de velocidade e faria inversão de marcha quando menos se esperasse;

- Os guardas suíços que defendem o Papa seriam substituídos por um destacamento da Guarda Nacional Republicana;

- Os maiores tesouros do Vaticano seriam oferecidos ao Estado português e vendidos por Bagão Félix para respeitar o PEC;

- A veste papal seria desenhada por Augustus e, pela primeira vez na história da Santa Igreja, a batina seria preta;

- A declaração «Urbis Et Orbi» seria substituída pela declaração «E Pluribus Unum»;

- Os novos processos de beatificação e canonização ficariam atrasados, passando a haver listas de espera para se ser santo;

- O Papa passaria a aparecer na varanda do Vaticano de roupão, como Valentim Loureiro;

- A famosa estátua «David» de Miguel Ângelo seria substituída pela estátua do Eusébio;

- A Grande Noite do Fado passaria do Coliseu de Lisboa para o Coliseu de Roma;

- Os frescos da Capela Sistina seriam removidos e substituídos por azulejos multicolores desenhados por Tomás Taveira.»

in «O Inimigo Público» de 2004-11-05 (transcrição parcial)





CARTA AO INQUILINO

Senhor morador:

Gostaríamos de o informar que o contrato de aluguer que acordámos há biliões de anos atrás, está vencendo. Precisamos renová-lo, porém temos que acertar alguns pontos fundamentais:

- Você precisa pagar a conta de energia. Está muito alta! Como você gasta tanto?

- Antes eu fornecia água em abundância, hoje não disponho mais dessa quantidade. Precisamos renegociar o uso.

- Porque alguns na casa comem o suficiente e outros estão morrendo de fome, se o quintal é tão grande? Se cuidar bem da terra vai ter alimento para todos!

- Você cortou as árvores que dão sombra, ar e equilíbrio. O sol está muito quente e o calor aumentou. Você precisa replantar novamente!

- Todos os bichos e plantas do imenso jardim devem ser cuidados e preservados. Procurei alguns animais, e não os encontrei. Sei que quando aluguei a casa eles existiam...

- Precisam verificar que cores estranhas estão no céu! Não vejo o azul!

- Por falar em lixo, que sujeira hein? Encontrei objectos estranhos pelo caminho! Pneus, plásticos...

- Não vi os peixes que moravam nos rios e lagos. Vocês pescaram todos? Onde estão?

Bom, é hora de conversarmos. Preciso saber se você ainda quer morar aqui. Caso afirmativo, o que você pode fazer para cumprir o contrato?

Gostaria de você sempre comigo, mas tudo tem um limite.

Você pode mudar?

Aguardo respostas e atitudes.

Sua casa: A TERRA.


OPÇÕES FINANCEIRAS

A moça passeava nas margens do lago quando, de repente, apareceu um sapo dizendo:
- Olhe, eu sou engenheiro e fui transformado num sapo por uma bruxa malvada. Se me beijar, eu caso-me consigo e seremos felizes para sempre!
A mocinha, toda contente, pegou no sapo e colocou-o no bolso da jaqueta.
Enquanto ela ia a caminho de casa, o sapo começou a ficar impaciente e perguntou:
- Não vai beijar-me?
Ela respondeu:
- De jeito nenhum! Faço mais dinheiro com um sapo falante do que com um marido engenheiro!








quarta-feira, 3 de novembro de 2004

BORBA (a)


Ao chegar junto a ti
Dum bom vinho fui à caça
Nestas ruas me perdi
Borba tu tens tanta graça

Vim para te conhecer
Vi tudo – quero voltar
Nunca mais vou esquecer
Tanta beleza sem par

O teu vinho é de espantar
Dalém Tejo tens a graça
E sabes enfeitiçar
Quem um dia por ti passa

Quem em Borba descobriu
Os teus olhos a brilhar
Não esquece o que viu
Pensa logo cá voltar


(a) - Mote obrigatório: «Borba tu tens tanta graça / Tanta beleza sem par / Quem um dia por ti passa / Pensa logo cá voltar»

terça-feira, 2 de novembro de 2004



O antigo e o moderno - Simbiose «perfeita»...

Posted by Hello
VELHINHA COM CHARME

Uma velhinha, com mais de 80 anos mas toda eléctrica, entra na farmácia:
- Vocês têm analgésicos?
- Temos sim, senhora...
- Vocês têm remédio contra o reumatismo?
- Temos sim, senhora...
- Vocês têm Viagra?
- Temos sim, senhora...
- Têm pomada anti-rugas?
- Temos sim, senhora...
- E gel para hemorróidas, têm?
- Temos sim, senhora...
- Vocês têm bicarbonato?
- Temos sim, senhora...
- Vocês têm antidepressivos?
- Temos sim, senhora...
- Vocês têm soporíferos?
- Temos sim, senhora...
- Vocês têm remédio para a memória?
- Temos sim, senhora...
- E fraldas para adultos, vocês têm?
- Temos sim, senhora...
- Vocês têm...
- Minha, senhora! Aqui é uma farmácia, nós temos isso tudo, como é lógico! Qual é o seu problema?
- É que vou casar com o meu noivo, de 95 anos, no fim do mês... e nós gostaríamos de saber se podemos deixar aqui a nossa lista de casamento.





Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...