sexta-feira, 31 de dezembro de 2004

INSÓLITOS

QUE RICA VACA!: – Todos sabem que na Índia as vacas são animais sagrados. São, portanto, autênticas preciosidades estes animais que têm naquele país o seu paraíso. Mas certamente não há nenhuma vaca tão faustosa, tão rica, como a do senhor Dilubhai Rajput, um comerciante do estado de Gurajat. Este homem, que não terá por certo problemas financeiros, tinha nada mais nada menos do que 1700 pequenos diamantes, avaliados em 750 euros cada. Com medo de ser roubado, escondeu-os no celeiro, num monte de feno. Foi então que o animal, de nome desconhecido, resolveu dar satisfação à gula e não só engoliu o cereal como o preciso recheio. Mas como para grandes males grandes remédios, o comerciante já conseguiu reaver, em três dias, 300 das suas pedras preciosas. Para tal tem dado comida com fartura à vaca, tendo o cuidado de acrescentar na ração uma boa quantidade de laxante. O resto é um aturado trabalho de pesquisa…
Público» 2004-01-20)

CIÚMES NÃO TÊM IDADE: - Os ciúmes não têm idade, sexo, raça, credo ou nacionalidade. A história que se segue ocorreu ontem em Almendralejo, na Estremadura espanhola. Um homem de 85 anos, que havia desposado cinco dias antes uma mulher de 82, pôs termo ao quase insólito casamento de modo trágico, matando a companheira. Os motivos, avançados pela Reuters mas sem confirmação por parte da polícia local, serão os ciúmes. É que o idoso suspeitava que a esposa, na sua ausência, recebia outros homens.
Público» 2004-01-20)

PAPAGAIO DE CHURCHILL AINDA INSULTA HITLER: - Chama-se Charlie, tem 104 anos e ainda passa boa parte do dia a insultar Adolf Hitler e os nazis. De quem se trata? Do papagaio de Winston Churchill, o primeiro-ministro inglês, herói da II Guerra Mundial. Considerada a ave mais velha da Grã-Bretanha, Charlie passou a viver, desde 1965, altura em que Churchill morreu, com o dono de uma casa de animais residente em Reigate, a sul de Londres. Com o passar dos anos perdeu a plumagem azul mas, pelo que conta o seu proprietário, não perdeu a memória e ainda hoje repete algumas frases do antigo primeiro-ministro, que teriam feito corar o ditador e os seus seguidores.
Público» 2004-01-20)

O PRESERVATIVO: - Houve acordo entre a cadeia de restaurantes McCormick & Schmick’s e Laila Sultan, uma cliente que, em 2003, encontrou um preservativo na sopa. As partes envolvidas não revelaram o montante que pacificou a questão.
Única» 2004-01-17)

VINTE E OITO ANOS À ESPERA DE UMA LINHA TELEFÓNICA: - Em 1976, George Titianu, um cidadão romeno de Suceava, no norte do país, fez o pedido de instalação de uma linha telefónica. Recentemente recebeu a resposta da operadora Romtelecom. Numa carta que lhe é endereçada, George Titianu é informado que, 28 anos depois de fazer o pedido, «não há linhas disponíveis». Na carta acrescentavam que a empresa mantinha, contudo, o seu pedido e pediam-lhe para preencher um formulário anexo. A isto Titianu respondeu: «Sinto-me honrado que não me tenham esquecido durante estes 28 anos, mas entretanto casei, sou pai de filhos e até já consegui uma linha telefónica na minha nova casa».
Público» 2004-08-21)




FRASES QUE SUBLINHEI

«…nós, jovens, temos mais necessidade de sono que os velhos, que já dormiram tanto e se preparam para dormir pela eternidade.» - in «O nome da rosa» de Umberto Eco

«Há pessoas que falam sem pensar. O mal, muitas vezes, é que pensam o que dizem»Gabriel de Sousa (autor destes sublinhados)

«Só é impossível aquilo que o Homem não quer realizar»idem

«Não é porque certas coisas são difíceis que nós não ousamos; é justamente porque não ousamos que tais coisas são difíceis» Séneca (filósofo romano: 4 AC - 65 DC)

«Eu e o meu irmão contra o meu primo. Eu, o meu irmão e o meu primo contra um estranho»Provérbio iraquiano

«Os poderosos podem matar uma, duas, três rosas mesmo, mas nunca deterão a primavera»Che Guevara

«Pelé só vai ter um daqui a mil anos; antes, nem fabricado por computador»Luiz Felipe Scolari (treinador de Portugal)

«Não é que eu tenha medo da morte. Só não quero lá estar quando isso acontecer»Woody Allen 

«Encontraram mais químicos perigosos na água mineral Dasani, da Coca-Cola, do que em todo o Iraque»Robin Cook (Ex-Ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido)

SUSTO
Um casal dormia profundamente o sono dos justos!
De repente, lá pelas três horas da manhã, escutam ruídos estranhos fora do quarto.
A mulher acorda, sobressalta-se e, totalmente espantada, diz para o homem:
- Aaaaaiiiiiii, que deve ser o meu marido!! O tipo levanta-se todo atrapalhado, pega numas peças de roupa e, ainda estremunhado, salta pela janela, aterrando em cima dos cactos e dos arbustos do quintal.
Poucos segundos depois, volta ao quarto, cheio de arranhões e equimoses e diz, furioso:
- Ouve lá, mas tu estás parva, ou quê??? O teu marido sou eu!!!

A ADVOGADA LOIRA
Após o seu longo curso de advocacia, a loira abre o seu escritório e no primeiro dia de serviço, alguém bate à porta. Para marcar uma forte presença, pega no telefone e pede para a pessoa entrar e esperar. Fica uns 30 minutos fingindo uma conversa:
- Sim, claro! Eu não perco uma causa! Esta está muito fácil... Com certeza, no próximo julgamento o Juiz nos dará sentença favorável e venceremos!! (e assim ficou entretida...)
Quando desligou, após aquela "longa conversa", muito polidamente pergunta:
- Ora então cavalheiro, em que posso ajudá-lo? O homem respondeu:
- Sou da Portugal Telecom, venho instalar a sua linha.

AUTO-RÁDIOS DA ÚLTIMA GERAÇÃO
Até os rádios de automóvel evoluíram. Vejam até que ponto.
Uma senhora comprou um Mercedes novo, topo de gama e orgulhosamente saiu do concessionário dirigindo-o.
No meio do caminho percebeu que não conseguia mudar as estações do rádio do carro, e retornou para reclamar com o vendedor.
Este, muito solícito, explicou-lhe:
- Desculpe, minha senhora. Esqueci de avisá-la que este é um rádio de última geração e tecnologia altamente sofisticada; para activá-lo basta usar a sua própria voz pedindo o género musical.
Por exemplo: Música sacra!
E o rádio:
- "Aleluia... Aleluia..." O vendedor prosseguiu:
- Outro exemplo – Pimba! E o rádio:
- "Maria! Quero cheirar teu bacalhau..." A mulher ficou maravilhada, agradeceu e saiu conduzindo satisfeita.
Alguns kms adiante, diz:
- Rock and roll! E entra uma música dos Rolling Stones.
Deslumbrada, ela mal percebe a aproximação de outro carro na contra-mão e, num reflexo, tira o Mercedes do caminho, salvando-se da batida. Passado o perigo, ela vira-se e grita desesperada:
- FILHO DA P*TA!! No mesmo instante a música pára e o rádio emite a seguinte mensagem:
- "Interrompemos a nossa programação para ouvir uma comunicação do Excelentíssimo Senhor Primeiro-ministro..."

quinta-feira, 30 de dezembro de 2004



Uma ternura !!

Posted by Hello
IMPOSTOS INFLACIONADOS...

Em 47 anos de actividade profissional e quatro de reformado só duas vezes me aconteceu passar a ganhar menos que no ano anterior.
A primeira foi, salvo erro, em 1995 ou 1996 – o que considerei um acto de boa gestão. Uma inspecção financeira detectou que havia um número exorbitante de horas extraordinárias e que se deveria optar por uma das seguintes soluções: alteração de métodos e de organização no trabalho ou aumento de efectivos para a execução do trabalho extraordinário. Optou-se por uma mistura destas duas soluções e o facto é que as minhas horas extraordinárias diminuíram de forma drástica e consequentemente o mesmo aconteceu aos meus rendimentos anuais.
A segunda foi agora. Recebi em 10 de Dezembro a pensão de Dezembro com o respectivo subsídio de Natal e constatei que tinha sido aumentado 2,2%. Durou pouco tempo o «contentamento», pois acabo de receber a declaração para o IRS e – fazendo os cálculos ao que vou passar a receber – constato que vou descontar mais 2% de IRS e que receberei a partir de agora menos € 5,70 por mês.
Espantado? Nem por isso. Ainda sou um dos felizardos que tem uma pensão que aguenta estes cortes e, afinal, se este Governo nos tem vindo a habituar a ziguezagues e a declarações e desmentidos porque motivo o mesmo não se teria de passar ao nível da minha algibeira?
Obrigado Ministro Bagão Félix! – Não me queixo, apenas constato e chamo a atenção dos incautos para o dia 20 de Fevereiro. É dia de eleições...

quarta-feira, 29 de dezembro de 2004



Cuidado com o cão!
(O dono tinha avisado...)

Posted by Hello
AMUOS...

Marido e mulher não se falavam há dias...
Entretanto, o homem lembra-se que, no dia seguinte, tem uma reunião muito cedo no escritório e, portanto, precisa de se levantar antes do costume.
Resolve pedir à mulher para o acordar mas, para não dar o braço a torcer, escreve num papel:
- Acorda-me às 06.00 horas da manhã.
No outro dia, levanta-se e, quando olha para o relógio, verifica que são 09.30h.
O homem tem um ataque de nervos e exclama:
- Sacana! Esta gaja não me acordou!
Nisto, olha para a mesa-de-cabeceira e repara num papel, no qual está escrito:
- São seis horas, levanta-te!
Amuos com amuos se pagam!...





terça-feira, 28 de dezembro de 2004

«PARADOXOS»

O homem ergueu-se e falou,
Disse o que sentia e o que pensava
E os outros gritaram: - É doido!
E o homem sorriu e continuou
E os outros não quiseram ouvir a sua razão
E não lhe explicaram a deles
E gritavam sempre: - É doido! É doido!
E o homem parou.
As palavras para as quais se julgava ensurdecido
Começaram a retalhar-lhe os tímpanos
E a amarfanhar-lhe a alma,
Numa obsessão total,
E então gritou mais alto do que todos:
- Sou doido! Sou doido!
Eles, condoídos, acarinharam-no
E internaram-no numa clínica
Para ele deixar de ser doido...
... Mas ele conservou a sua loucura.

António França «Tony»

NB: - ao publicar este poema, a pedido de uma amiga, pretende-se homenagear o seu autor, em fase terminal de uma doença sem retorno... O título é de minha responsabilidade.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2004

DIVERSOS

O QUE É UMA TSUNAMI? - O jornalista indiano Ranjan Roy, escreveu no "The Times Of India" a sua explicação para o fenómeno tsunami. É bom ficar por dentro do assunto, porque deve ser mote para toda a semana: Junto com o bonsai e o harakiri, tsunami (parede de água) é talvez a expressão mais famosa que os japoneses conseguiram filtrar para o léxico de todas as línguas.

Mas até que a grande onda batesse na manhã deste domingo nos litorais da Ásia, destruindo casas e milhares de vidas, poucas vezes se teve ocasião para se enfatizar a ferocidade de uma tsunami, muito menos para usar a palavra em linguagem quotidiana.

A 'parede de água' pode desafiar um avião a jacto em velocidade, pode rivalizar-se em altura com um edifício de até dez andares e pode conter força bastante para destruir centenas de quilómetros de litoral. Ela emergiu como uma figura de linguagem para o uso do inglês contemporâneo, mas para o japonês que vive com a ameaça de tsunamis no Pacífico – a área é conhecida como o 'anel de fogo' por ser no mundo a região geologicamente mais activa – a palavra faz parte de linguagem comum em arte, poesia e literatura.
Hokusai, um famoso artista japonês do século XVIII, descreveu as tsunamis em pinturas que não eram tão apreciadas quanto as pinturas de seda que vieram da China, mas mais recentemente chegaram a ser entesouradas como verdadeiras obras de arte.
A palavra tsunami (pronuncia-se su-na-mi), é agora usada mundialmente para descrever qualquer corrente poderosa. Basta lembrar o caso do primeiro-ministro britânico Tony Blair, que diz ter enfrentado uma 'tsunami de críticas' em relação à manipulação de documentos sobre o caso do dossier Iraque.
Outro exemplo foi o do presidente dos EUA, George W Bush que, de acordo com comentaristas políticos americanos, em Novembro último foi escolhido por uma "tsunami de conservadores" para a chefia da Casa Branca.

 
TEXTO DE GABRIEL GARCIA MARQUEZ
 
Se por um instante Deus esquecesse que sou uma marioneta de pano e me presenteasse com mais um pouco de vida, possivelmente não diria tudo o que penso, mas definitivamente pensaria em tudo o que digo.
Daria valor às pequenas coisas, não pelo que valem, mas sim pelo que significam...
Dormiria pouco, sonharia mais, entendendo que por cada minuto que fechamos os olhos, perdemos sessenta segundos de luz.
Andaria quando os demais se deitavam, despertaria quando os demais dormissem.
Escutaria quando os demais falassem, e como iria saborear um delicioso sorvete de chocolate!
Se Deus me concedesse mais um pouco de vida, vestiria-me simplesmente.
Deitaria-me de bruços ao sol, deixando descoberto, não somente meu corpo, senão minha alma.
Deus meu, se eu tivesse um coração, escreveria meu horror ao frio, e esperaria que saísse o sol.
Pintaria como num sonho de Van Gogh, sobre as estrelas, um poema de Benedetti, e uma canção de Serrat.
Seria a serenata que ofereceria à lua.
Regaria com minhas lágrimas as rosas, para sentir a dor de seus espinhos, e o beijo vermelho das suas pétalas.
Deus meu, se eu tivesse um pouco mais de vida...
Não deixaria passar um só dia sem dizer a toda gente, que lhes quero muito.
Viveria apaixonado pelo amor.
Aos homens, provaria o quanto estão equivocados ao pensar que deixam de apaixonar-se quando envelhecem, sem saber que envelhecem quando deixam de apaixonar-se.
A uma criança, daria asas, mas deixaria que ela sozinha aprendesse a voar.
Aos idosos, ensinaria que a morte não chega com a velhice, mas sim com o esquecimento.
Tantas coisas aprendi com vocês homens...
Aprendi que quando um recém-nascido aperta com seu pequeno punho, pela primeira vez, o dedo de seu pai, o tem conquistado para sempre.
Aprendi que um homem somente tem direito de olhar outro de cima para baixo, quando for ajudá-lo a levantar-se.
Diz sempre o que sentes e faz o que pensas.
Se soubesse que hoje seria a última vez que te veria dormir, te abraçaria fortemente e rezaria ao Senhor para poder ser o guardião de tua alma.
Se soubesse que esta seria a última vez que te veria sair pela porta, te daria um abraço, um beijo e te chamaria novamente para dar-te mais.
Se soubesse que esta foi a última vez que escutaria a tua voz, gravaria cada uma das tuas palavras para poder ouvi-las uma e outra vez, indefinidamente.
Se soubesse que estes são os últimos minutos que te veria, diria... ”quero-te” e assumiria completamente o que já sabes.
Sempre há um amanhã e a vida dá-nos mais uma oportunidade para fazermos as coisas bem; mas se não me engano, hoje é tudo o que nos resta, então gostaria de dizer-te o quanto te quero e que nunca te esquecerei.
O amanhã é incerto.
Velho ou jovem, ninguém tem certeza se o viverá.
Hoje pode ser a última vez que você verá as pessoas que ama.
Por isso não espere mais para demonstrar amor.
Faça-o hoje, já que o amanhã pode não chegar.
Com certeza lamentarás o dia que não tomastes tempo para um sorriso, um abraço, um beijo e que estiveste muito ocupado para conceder a quem amas, um último desejo.
Mantém a todos que amas perto de ti.
Diz-lhes ao ouvido, o quanto precisas deles, o quanto lhes queres e trata-os bem.
Toma tempo para dizer-lhes “sinto muito”, “perdoa-me”, “obrigado”, e todas as palavras de amor que conheces.
Ninguém se lembrará de ti pelos teus pensamentos secretos.
Pede ao Senhor a força e a sabedoria para expressá-los.
Demonstra a teus amigos quanto te importas com eles.
Lembra-te sempre:
Vive hoje intensamente!
Coloca em prática os teus sonhos.
O momento é este!... 

O escritor Gabriel Garcia Marquez, que vive lúcido e consciente os seus últimos dias de vida, vítima terminal de um cancro linfático, escreveu esta despedida que é um instante inesquecível da sensibilidade humana. Está hoje com 76 anos. Nasceu em 1928 na Colômbia. Ganhou fama internacional com a obra "Cem Anos de Solidão", escrita em 1961.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2004

O NOSSO PRIMEIRO-MINISTRO 

O Primeiro-ministro foi convidado para uma festa. Ao chegar ao local, encontrou um segurança que o interpelou:
- Convite?
- Não tenho comigo!
- Então não o posso deixar entrar!
- Mas eu sou o Santana Lopes!
- Mostre-me a sua identificação!
- Não tenho comigo!
- Então não o vou poder deixar entrar!
- Mas eu sou o Primeiro-ministro! Não me está a conhecer?
- O senhor é realmente muito parecido, mas pode ser um sósia. Para
entrar tem que me provar ser quem diz que é.
- Mas como?
- Não sei. O Figo também não tinha convite... dei-lhe uma bola e ele
provou ser quem dizia ser.
Ao Pedro Abrunhosa dei-lhe um microfone e ele provou ser quem dizia...
- MAS EU NÃO TENHO JEITO PARA NADA!
- Ora essa... Porque não disse logo? Faça o favor de entrar Sr. Primeiro-ministro!

terça-feira, 21 de dezembro de 2004

segunda-feira, 20 de dezembro de 2004

VISITE www.memoireairfrance.canalblog.com ...

... para ficar a conhecer melhor o autor deste blog e, igualmente, vários factos e documentos relacionados com a Aviação. Criado em 7 de Outubro último, já foi visitado por mais de 3.000 internautas - a maioria franceses e portugueses - mas também, em grande número, da Bélgica, do Canadá, da Suiça, de Marrocos e de Inglaterra.
Redigido em língua francesa.

domingo, 19 de dezembro de 2004

DEUS MENINO (quadras)

Cantarei ao Deus Menino
Neste Dia de Natal,
Pedindo poder Divino
Para nos livrar do Mal.

Eu vou escrever um hino
Com meu sentir mais profundo:
- Cantarei ao Deus Menino
P’ra que haja Paz no Mundo! (a)

Logo que tocar o sino
Nesta noite de Natal,
Cantarei ao Deus Menino
As canções de Portugal.

(a) – 3º Prémio no 9º Concurso Internacional de Quadras Natalinas – 2004 (Fuzeta)

sexta-feira, 17 de dezembro de 2004

FRASES QUE SUBLINHEI...
... ACERCA DE «SONHOS»


«Os sonhos são a literatura do sono» – Jean Cocteau

«Mais facilmente se julgaria um homem segundo os seus sonhos do que segundo os seus pensamentos» – Victor Hugo

«A sabedoria suprema é ter sonhos bastante grandes para não se perderem de vista enquanto os perseguimos» – William Faulkner

«A nossa vida em grande parte compõe-se de sonhos. É preciso ligá-los à acção» – Anais Nin 

«Os sonhos são as manifestações não falsificadas da actividade criativa inconsciente» – Carl Jung

«A vida é um sono de que o amor é o sonho, e vós tereis vivido se houverdes amado» – Alfred de Musset

«A paixão, tal como a arte, vive só para si: a arte para a arte, a proeza para a proeza, a coragem para a coragem, o amor para o amor, a embriaguês para a embriaguez, o prazer para o prazer. Quem disse que a vida é um sonho? A vida é um jogo» – Gabriele D’Annunzio

«O cinema não tem fronteiras nem limites. É um fluxo constante de sonho» – Orson Welles

«O sonho representa a realização de um desejo» – Sigmund Freud
«Matar o sonho é matarmo-nos. É mutilar a nossa alma. O sonho é o que temos de realmente nosso, de impenetravelmente e inexpugnavelmente nosso» – Fernando Pessoa

«A esperança é o sonho do homem acordado» – Aristóteles




MULHERES BÊBADAS

Duas amigas casadas, totalmente bêbadas, sentiram uma vontade irresistível de fazer xixi. Apavoradas e bêbadas, sem outra alternativa, pararam o carro e decidiram ir fazer uma mijadinha no cemitério.
A primeira foi, aliviou-se, e então reparou que não tinha nada para se secar. Pegou nas cuecas, secou-se e atirou-as fora. A segunda, que também não tinha nada para se secar, pensou:
- Eu não vou atirar fora estas cuequinhas caríssimas e lindas.
Então pegou na fita de uma coroa de flores, que estava em cima de um túmulo, e secou-se.
No dia seguinte um dos maridos ligou para o outro e disse:
- A minha mulher chegou ontem a casa bêbada e sem cuecas... terminei o casamento.
O outro:
- Você tem sorte, a minha chegou a casa com uma faixa presa na bunda com a inscrição: "Jamais te esqueceremos – Wagner, Moisés, Ricardo e toda a turma da faculdade." Enchi-a de porrada...


GAÚCHO E ARGENTINO

Dois agricultores, um Argentino e um GAÚCHO, conversam:
- Qual é o tamanho da sua fazenda? - Pergunta o Argentino.
Responde o GAÚCHO:
- Para os padrões Brasileiros, a minha fazenda tem um tamanho razoável, 500 hectares, e a sua?
Responde o Argentino:
- Olha, eu saio de casa de manhã, ligo o meu jipe e ao meio-dia ainda não percorri sequer metade da minha propriedade.
- Pois é
– retruca o GAÚCHO – eu já tive um carro desses. Era uma merda...





Senhor Leão, já lhe tinha dito que não podia comer fumadores!...

Posted by Hello
CALENDÁRIO SÓ PARA HOMENS, neste site:

http://www.julekalender2004.leithoff.dk/

quarta-feira, 15 de dezembro de 2004

segunda-feira, 13 de dezembro de 2004

Filho : Pai...
Pai :
Humm?
Filho :
Como é o feminino de sexo?
Pai :
Quê?
Filho :
O feminino de sexo.
Pai :
Não tem.
Filho :
Sexo não tem feminino?
Pai :
Não.
Filho :
Só há sexo masculino?
Pai :
Sim. Quer dizer, não. Existem dois sexos. Masculino e feminino.
Filho :
E como é o feminino de sexo?
Pai :
Não tem feminino. Sexo é sempre masculino.
Filho :
Mas acabas de dizer que há sexo masculino e feminino.
Pai :
O sexo pode ser masculino ou feminino. A palavra Sexo é masculina.
Filho :
Não deveria ser “A sexa”?
Pai :
Não.
Filho :
Mas porque não?
Pai :
Porque não! Desculpa, porque não. “Sexo” é sempre masculino.
Filho :
O sexo da mulher é masculino?
Pai :
Sim. Não! O sexo da mulher é feminino.
Filho :
E como é o feminino?
Pai :
Sexo também. Igual ao do homem.
Filho :
O sexo da mulher é igual ao do homem?
Pai :
Sim. Quer dizer... olha: há sexo masculino e feminino. Não é verdade?
Filho :
Sim.
Pai :
São duas coisas diferentes.
Filho :
Então, como é o feminino de sexo?
Pai :
É igual ao masculino.
Filho :
Mas não são diferentes?
Pai :
Não. Ou melhor, sim! A palavra é a mesma. Muda o sexo, mas não muda a palavra.
Filho :
Então não muda o sexo. É sempre masculino.
Pai :
A palavra é masculina.
Filho :
Não. “A palavra” é feminino. Se fosse masculino seria “O palavrão..”
Pai :
Basta! Vai brincar.
O filho sai, entra a mãe e o pai comenta:
- Temos que vigiar esse miúdo...
- Porquê?
- Só pensa em gramática!


(recebido por e-mail)



Camião anti-poluente no Vietname...

Posted by Hello

quarta-feira, 8 de dezembro de 2004

COMPETIÇÃO DE MORCEGOS

O morcego estava fazendo uma competição entre os seus três filhos para ver quem arranjava sangue mais rapidamente. O filho mais velho saiu voando e volta 60 segundos depois com a boca suja de sangue. O pai pergunta:
- Onde arranjaste esse sangue?
- Está vendo aquele boi ali?
- Estou.
- Foi nele.
O segundo filho sai voando e volta em 30 segundos com a boca suja de sangue. O pai pergunta:
- Onde você arranjou esse sangue?
- Está vendo aquela mulher ali?
- Estou.
- Foi nela.
O filho mais novo sai voando e volta 15 segundos depois com a boca suja de sangue. Novamente, o pai:
- Onde você arranjou esse sangue todo?
- Está vendo aquele muro ali?
- Estou.
- Eu não vi.





terça-feira, 7 de dezembro de 2004

segunda-feira, 6 de dezembro de 2004

PADRE NÃO MENTE!!! 

Nem sempre uma mentira é uma mentira. Veja como o bom português (a língua) ajudou um Padre a não pecar. Uma senhora está voltando duma viagem à Suíça. No avião, vira-se para um padre que está sentado ao lado e faz-lhe um pedido:
- Sr. Padre, eu comprei este aparelho, um depilador eléctrico novo. O senhor não se importaria de o esconder debaixo da batina, só para o caso de passarmos por uma revista na alfândega? O padre responde:
- Será um prazer atendê-la, minha senhora. Mas aviso-a já: Se me perguntarem, eu não sei mentir. A mulher concorda e fica torcendo para que ninguém pergunte nada ao padre.
Na alfândega um fiscal aborda o padre:
- Alguma coisa a declarar, Sr. Padre?
- Da cabeça à cintura
– diz o padre – não tenho absolutamente nada.
- E em baixo?
- Pergunta o fiscal, desconfiado.
- Ah, em baixo, só um instrumento para mulheres, que nunca foi utilizado... O fiscal corou e, rindo, disse:
- O passageiro seguinte, por favor...

A MULHER E OS HOMENS! 

O médico diz: "Tire a roupa!"
O psicanalista diz: "Agora deite e relaxe..."
O farmacêutico diz: "Dói a cabeça?"
O dentista diz: "Abra um pouco mais..."
O oftalmologista diz: "E agora está, melhor?" O decorador diz: "Quando estiver tudo lá dentro você vai gostar!" O professor de culinária diz: "Isso, assim... mexe um pouco mais agora..." O vendedor de fruta diz: " Pode segurar mas não aperte!" O padeiro diz: "Sim, está quentinho..., como a senhora gosta." O peixeiro diz: "Vai querer tudo ou só a metade? " O feirante diz: "Gostoso não é? Pode experimentar outra vez!" O cabeleireiro diz: "Vamos fazer uma coisa diferente?" O marido diz: "Hoje outra vez? Assim não há cristão que aguente...»



domingo, 5 de dezembro de 2004

MIL MUNDOS (décimas)

1
Não há nada que não entre
Cá dentro do coração
Amizade, amor, paixão
O filho que andou no ventre
Um sonho que nos concentre
Orgulho e humildade
Alguém que deixou saudade
Um outro que já partiu
Uma canção que se ouviu
Fado, beijo, liberdade

2
Eu vivi sem liberdade
Ainda era um rapaz
Não quero voltar p’ra trás
Quero a força da verdade
A ausência de maldade
Na vida de todos nós
Da nascente até à foz
Da nascença até à morte
Sempre o gritarei bem forte
Sentimento, nossa voz

3
Nunca poderei calar
Todos os meus sentimentos
Nem calcar meus pensamentos
Sempre me ouvirão gritar
Sem nunca desanimar
Com toda a minha vontade
Lutarei pela verdade
Poderei mesmo sofrer
P’ra no coração caber
Amor, paixão e saudade

4
Os mundos que nós criamos
Ao longo da nossa vida
São os pontos de partida
Para o que desejamos
Neles cabem os que amamos
A razão da nossa voz
Os netos de seus avós
Que já estão a construir
E a tentar descobrir
Mil mundos dentro de nós

NB: - Mote obrigatório «Fado, beijo, liberdade, / Sentimento, nossa voz. / Amor, paixão e saudade, / Mil mundos dentro de nós.» de Jorge Marques

«MIL MUNDOS DENTRO DE NÓS» (quadras)

Quando nasceram meus Netos
Até se embargou a voz
Horizontes mais abertos
Mil mundos dentro de nós

Mil mundos dentro de nós
Dou graças à Liberdade
Recuperámos a voz
Veio ao de cima a verdade

Mês de Abril – Revolução
Junta à minha a tua voz
Alegra-se o coração
Mil mundos dentro de nós

Mil mundos dentro de nós
Um futuro a construir
Canções a uma só voz
E um jardim a florir

Foram casquinhas de noz
Ao outro lado do mar
Mil mundos dentro de nós
Outros tantos por achar

SONHO INACABADO (mini-conto)

Gostava de ser sido pássaro. Gostava de ter asas para ir além da imaginação. Um sonho, porém, pode tornar tudo possível.
Elevei-me no ar. Atravessar o Oceano não deverá ser tarefa fácil. Poisei no mastro de vários navios que fui encontrando. Quando me sentia cansado, procurava outros barcos, mesmo tendo de fazer enormes desvios da rota que tinha traçado. Passaram-se dias. Talvez semanas. Finalmente vi terra.

Baixei ansioso. Para mim o Sol nascia. Em baixo ainda era noite. Atraiu-me uma janela aberta. Entrei, poisei, descansei e olhei ao redor. Espelhado na vidraça da janela, não era um pássaro que ali estava mas eu próprio.
Uma cama. Um lençol branco. Um único pé destapado. Beijei-o e ele escondeu-se, deslizando, sem sobressaltos.
Agora no outro extremo, descortino uma cabeça de mulher, de olhos cerrados, dormindo tranquilamente. Acaricio os seus cabelos que me parecem feitos de seda.
Fechei (também eu) os olhos e deixei-me ir ao acaso das sinuosidades daquele corpo. Beijei demoradamente os olhos. Procurei cuidadosamente as orelhas que percorri lentamente, para não a despertar. O corpo estava todo nu, também de maquilhagens e de preconceitos. Tudo natural. Apenas o embriagante cheiro de fêmea. Acariciei os seios, desci até ao umbigo, naquele momento o centro do meu Mundo. Desci um pouco mais e, finalmente, senti umas mãos que carinhosamente me acariciavam a cabeça e pressionavam levemente. Deixei-me ir, resistindo um pouco, apenas para provocar o aumento da pressão… Sobrevoei o corpo para reencontrar aqueles pezinhos… (Agora reparo que disse «sobrevoei». Linguagem de pássaro ainda não me abandonou. Bom sinal, pois terei de regressar...) Beijei-os com ternura. Voltei acima, deslizando a minha face pelas suas pernas. Atardei-me nos joelhos, suavemente... Quantos círculos, elipses, espirais desenhei. E ela, tocando os meus cabelos, com as duas mãos, meigamente. Como a querer ensinar-me o caminho. Continuei, sentindo o movimento das suas ancas, qual cobra dançando o samba mas muito devagarinho. Olhos fechados. Tudo muito, muito lentamente, pois há momentos que deveriam ser eternos, momentos em que o mundo deveria parar.

De repente acordei com o sonho inacabado. Porque será que tudo o que é bom tem de ter um fim? Eu bem fechei os olhos, tentando reatar ou começar tudo de novo. Nada consegui...
Ficou-me a solidão, o escuro e o vazio.


NB: - 3º prémio no VII Concurso Literário da Academia Antero Nobre – 2004 (Pedreiras – Porto de Mós)
FUTEBOLISTA… (sextilhas)


Se eu fosse futebolista…
Tinha força nunca vista,
Chutava contra a má sorte,
Trocava golos por pão
E driblava a solidão,
Fintando cem vezes a morte.

Pensando bem no assunto,
Eu às vezes me pergunto:
- P’ra quê então estudar,
Se faz tanto mal à vista?
Se eu fosse futebolista…
Era só «arrecadar»! (1)


NB: - Sextilha obrigada ao mote «Se eu fosse futebolista…»
(1) Menção Honrosa no VII Concurso Literário da Academia Antero Nobre – 2004 (Pedreiras – Porto de Mós)

quinta-feira, 2 de dezembro de 2004

TRAGÉDIA RUSSA

A criança sequestrada
Sem ter feito nenhum mal
Suplica muito assustada
Eu quero viver Natal,

Mas eles semeiam morte
Fazem destino escuro
Eu tentarei ser mais forte
Com a luz que sempre auguro

Vai morrer a criancinha
Qual pássaro num beiral
Façam vossa a luta minha
- Que na terra acabe o mal,

Não quero mais ver sofrer
Derrubemos qualquer muro
Crianças devem viver
Seja risonho o futuro!

NB: - Mote obrigatório: «Eu quero viver Natal, / Com a luz que sempre auguro / - Que na terra acabe o mal, / Seja risonho o futuro!» - Maria José Fraqueza

SE APETECE UM CAFEZINHO, CLIQUE AQUI:

http://www.cartoline.it/pics/scherzi_150404_01.swf
TELEFONEMA...

George W. Bush: - Alô.
Terrorista: - Alô, Sr. Bush?
Bush: - Sim, sou eu...
Terrorista: - Aqui fala a pessoa que comandou todos os ataques terroristas ao seu país, gostaria de assumir a autoria de uma vez por todas.
Bush: - Ah é? Quem é você, qual a sua nacionalidade?
Terrorista: - Queria comunicar ao Sr. que nós aqui em Portugal fizemos tudo, planeámos, comandámos e executámos, somos os únicos responsáveis por esse atentado ao seu paíseco.
Bush: - Você tem noção do que está a dizer?
Terrorista: - Tenho sim, repito, nós em Portugal comandámos tudo...
Bush: - Você sabe que vamos bombardear a Capital do seu país?
Terrorista: - Claro que sei, e o Sr. sabe por acaso qual é a nossa Capital?
Bush: - Of course, qualquer americano sabe que a capital de Portugal é Madrid!!!
Terrorista: - Então? - De que está à espera? Venham as bombas!

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...