quarta-feira, 26 de março de 2014

sábado, 22 de março de 2014

terça-feira, 18 de março de 2014

sexta-feira, 14 de março de 2014

quinta-feira, 13 de março de 2014

domingo, 9 de março de 2014

quarta-feira, 5 de março de 2014

terça-feira, 4 de março de 2014

INTERVALO...



Por motivos de saúde, pessoais e de um familiar, interrompo por uns dias a publicação das “EFEMÉRIDES”. Voltarei tão cedo possa.

domingo, 2 de março de 2014

2 DE MARÇO - FERNANDO LUSO SOARES



EFEMÉRIDEFernando Augusto de Freitas Mota Luso Soares, advogado, ficcionista, ensaísta e dramaturgo português, nasceu em Alenquer no dia 2 de Março de 1924. Morreu em Lisboa, em 27 de Julho de 2004. Foi magistrado do Ministério Público. Como dramaturgo, seguiu a corrente de teatro narrativo de influência brechtiana.
Traduziu diversos escritores para a língua portuguesa (Maiakovski, Giraudoux e Vitrac, entre outros), tendo igualmente comentado várias obras de outros autores, como: “História Trágico-Marítima” de Bernardo G. de Brito; “Manual dos Inquisidores” de Nicolau Emérico; e "O Processo dos Távoras: A Expulsão dos Jesuítas – Conselho de Ministros de D. José I”.
Como advogado, defendeu – juntamente com Manuel João da Palma Carlos e Francisco Salgado Zenha – alguns réus que foram perseguidos pela PIDE durante o regime salazarista. Foi também famoso o seu processo judicial em defesa da Infanta Maria Pia de Saxe-Coburgo e Bragança, que reivindicava a legitimidade enquanto Duquesa de Bragança e reclamava a chefia da Casa Real de Portugal. Foi autor de vários compêndios jurídicos.
Co-dirigiu “Cronos: Cadernos de Literatura” (1965/70). Na sua formação como ficcionista, revelou-se de especial importância a leitura dos contos de Fernando Pessoa, na apreensão das técnicas da “novela policial dedutiva”. Desenvolveu ainda a actividade de crítico teatral.  

NB – Não tendo conseguido obter uma foto de F. Luso Soares, é utilizado, para ilustrar esta mini biografia, o fac-simile da capa de uma das suas últimas obras.

LÁGRIMA

Formatação de Fatima de Souza (Bahia)

sábado, 1 de março de 2014

GABRIEL O PENSADOR - "Surfista Solitário"


1 DE MARÇO - ALBERTO OSÓRIO DE CASTRO



EFEMÉRIDEAlberto Osório de Castro, juiz e poeta português, nasceu em Coimbra no dia 1 de Março de 1868. Morreu em Lisboa, em 1 de Janeiro de 1946.
Aos 21 anos, licenciou-se em Direito na Universidade de Coimbra. Foi juiz nas antigas colónias portuguesas, na Índia, em Angola e em Timor. Após regressar a Portugal, exerceu as funções de juiz do Supremo Tribunal de Justiça e foi presidente do Conselho Superior de Administração Pública, sendo ainda ministro da Justiça no governo de Sidónio Pais.
Na literatura, esteve ligado ao nascimento da revista “Boémia Nova” e estreou-se na poesia com a obra “Exiladas”, em 1895. É descrito como estando situado entre o decadentismo e o simbolismo, evoluindo posteriormente para um formalismo de sabor parnasiano. Colaborou na revista “Alma Nova”, começada a publicar em Faro no ano de 1914, e no jornal humorístico “A Comédia Portuguesa”, publicada a partir de 1888, bem como nas revistas “A illustração portugueza” (1884/90) e “Atlântida” (1915/20).
Politicamente, foi um dos membros do Partido Centrista Republicano e presidente da direcção do Centro/Grémio Centrista de Lisboa.
Além da poesia, de que publicou vários livros, dedicou-se a estudos de antropologia, etnologia e botânica. Publicou ainda – em 1943 – a monografia “A Ilha Verde e Vermelha de Timor”.

NOVOS TEMPOS...


Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...