sábado, 10 de junho de 2017

10 DE JUNHO - MARIEMMA

EFEMÉRIDEMariemma, de seu verdadeiro nome Guillermina Teodosia Martínez Cabrejas, bailarina e coreógrafa espanhola, morreu em Madrid no dia 10 de Junho de 2008. Nascera em Iscar, província de Valladolid, em 12 de Janeiro de 1917.
Com dois anos, emigrou com a família para França, onde – em Paris – seguiu formação na escola de dança do Teatro do Châtelet.
Considerada uma menina-prodígio, efectuou a sua primeira tournée pela França e Suíça, na companhia da irmã María Asunción. Foi nesta época que Guillermnina começou a ser conhecida por Emma e, mais tarde, Mariemma. Em 1936, compôs a sua primeira coreografia para “L'Amour sorcier”, um ballet de Manuel de Falla.
Em 1940, regressou a Espanha, apresentando-se em Madrid três anos mais tarde. Em 1955, montou a sua própria companhia de dança (Mariemma Ballet de España) com a qual fez uma tournée pela Europa e Américas do Norte e do Sul.  
Considerada como um «génio da dança», dominava quatro estilos da dança espanhola: o bolero, as danças folclóricas, o flamengo e a dança estilizada.
Começou a dar cursos de dança em 1960 e, em 1969, foi encarregada de dirigir o departamento de dança do Real Conservatorio de Arte Dramática y Danza de Madrid.
Foi autora de coreografias míticas para o Ballet Nacional de Espanha, como “Díez melodías vascas” e “Fandango” (1979) e “Danza y tronío” em 1984. Nos anos 1980, fundou a sua própria escola de dança em Madrid e em Valladolid.
Mariemma recebeu inúmeras recompensas ao longo da sua carreira, entre elas o Prémio Nacional de Dança (1950), a medalha de ouro do Círculo de Belas Artes de Madrid (1951), o Prémio Nacional de Coreografia (1955) e a Medalha de Ouro do Mérito das Belas Artes em 1981. Em 1996, foi feita cavaleiro da Ordem das Artes e das Letras pelo ministério francês da Cultura. 
Doente desde há muito tempo, morreu aos 91 anos, vítima de hemorragia cerebral enquanto dormia.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...